Acerca de mim

A minha foto
Coimbra, Portugal

segunda-feira

AtrMini

http://www.atractor.pt/mat/AtrMini/AtrMini.html
Nova ferramenta educativa dirigida aos mais novos e que pode ser importado gratuitamente!
Com o AtrMini, de uma forma interativa e lúdica, as crianças podem treinar operações algébricas, trabalhar com frações, usar a moeda de valor, entre outros conceitos matemáticos, subdivididas por níveis de dificuldade.

quinta-feira

Caderno virtual

CADERNO VIRTUAL

Excelente ferramenta de apoio educativo para às provas de final de ciclo!
Inscrição gratuita.


sexta-feira

Três estratégias para aprendizagem da leitura




Reeducação de erros disgráficos

Torres (2001), no livro “Dislexia, disortografia e disgrafia”, apresenta as seguintes formas concretas de reeducação dos erros mais usuais na disgrafia:

Forma das letras – os erros de desenho e forma das letras podem dever-se a um insuficiente conhecimento do grafema, a uma incapacidade de execução dos movimentos gráficos necessários à configuração dos mesmos, ou a uma deformação no traçado das letras, em consequência de uma excessiva velocidade de escrita. É muito importante que a criança repasse a configuração correcta de cada um dos grafemas e que interiorize a sua forma através de actividades variadas, como:

- Repassar o contorno das letras;

- Picotar e recortar letras;

- Reproduzir as letras em plasticina;

- Simular o formato das letras no ar;

- Executar as letras em espaços gráficos amplos, com tinta ou com pinturas;

- Executar as letras em folhas de papel quadriculado e liso.

Tamanho ou dimensão das letras – a má combinação de movimentos braço-mão-dedos origina os erros na proporcionalidade das letras. Os movimentos exclusivos do braço e o agarrar o lápis muito em cima dão lugar a letras grandes. Os movimentos exclusivos dos dedos e o agarrar o lápis muito em baixo, dão, pelo contrário, lugar a letras muito pequenas. Outras vezes, este problema de dimensão revela uma má percepção visuomotora. Apesar de puder usar os cadernos de duas linhas, a criança deve exercitar as regularidades da dimensão sem a ajuda de linhas, sendo favorável que comece por tomar como referência a primeira letra que escreveu.

Inclinações inadequadas – este tipo de dificuldade gráfica pode afectar tanto as próprias letras como a linha – inclinação interlinear. Existe uma forte relação entre a inclinação da escrita ou da linha, e a posição do papel e do corpo no decurso da escrita. Existem exercícios específicos que favorecem a estabilidade e direccionalidade da escrita, entre os quais se destacam:

- Traçado de linhas rectas;

- Traçado de linhas paralelas;

- Traçado de ondulações;

- União de dois pontos apenas com movimentos do pulso.

Quando o sujeito começa a escrever é necessário que pratique em folhas de papel unilinear, uma vez que estas fixam uma linha de base para a escrita.

Espaçamentos indevidos – estes verificam-se a dois níveis: entre linhas, ou entre linhas e palavras da mesma linha. As deficiências de separação podem dever-se a problemas de inclinação (uma inclinação excessiva do papel origina junção de letras e uma inclinação ínfima origina separações excessivas). Pode contar-se com a ajuda de cadernos, em especial dos quadriculados, que permitem à criança delimitar os espaços entre palavras de forma controlada, deixando dois ou três quadrados de separação entre cada palavra. A criança vai-se assim habituando aos espaçamentos.

Uniões ou ligações inapropriadas – as perturbações da ligação entre as letras podem dever-se a um inadequado conhecimento do grafema ou da sua execução, tendo como resultado a incorrecção dos traços de união, pelo que a reaprendizagem dos grafemas favorece a intervenção, tal como sucede nos erros relativos à forma das letras. Os exercícios que podem ser executados são:

- Exercícios de repasse de palavras ou frases em papel pautado, sem levantar o lápis;

- Exercícios de cópia de palavras, sem levantar o lápis;

- Exercícios de realização de ligações correctas em textos em que faltam as uniões entre as letras;

- Exercícios de correcção de ditados e composições próprias, completando ou reformando as uniões incorrectas.