Acerca de mim

A minha foto
Coimbra, Portugal

segunda-feira

Erik Erikson (1902-1994) - Teoria psicossocial

Erik Homburger Erikson (Frankfurt, 15 de junho de 1902 — Harwich, 12 de maio de 1994) foi um psiquiatra responsável pelo desenvolvimento da teoria do desenvolvimento psicossocial na psicologia e um dos teóricos da psicologia do desenvolvimento.
Começou a sua vida como artista plástico. Em 1933 emigrou para os Estados Unidos e naturalizou-se americano. Leccionou nas universidades de Harvard, Berkeley e Yale. Viveu nas resercas dos índios Sioux e as suas experiências pessoais em antropologia, muito referidas nas suas obras, deram-lhe uma perspectiva social marcante.
Criador da expressão 'crise de identidade', as suas concepções revolucionaram a psicologia do desenvolvimento, continuando, nos dias de hoje, a motivar investigações e reflexões várias.

Erikson propõe que o desenvolvimento ocorre ao longo de toda a vida e é influenciado pelas características dos contextos sociais em que o indivíduo está inserido. Na sociedade, existem oito tarefas( 8 estádios psicossociais) com as quais as pessoas têm de lidar em todos os estádios do seu desenvolvimento. No entanto, em cada estádio, há um predomínio de uma tarefa, que assume a forma de um conflito ou crise (psicossocial) entre duas dimensões (uma positiva e uma negativa), induzido pela interacção entre as exigências da sociedade e as características do indivíduo. Neste momento de crise o indivíduo cresce psicologicamente e a forma como resolveu os diversos conflitos vai afectar a forma como lida com eles no presente e no futuro.

Estádios
  • Confiança vs Desconfiança (até aos 18 meses) - este estádio é marcado pela relação que o bebé estabelece com a mãe: se é compensadora, a criança sente-se segura manifestando uma atitude de confiança face ao mundo, se não é satisfatória desenvolve sentimentos que conduzem ao medo/desconfiança em relação aos outros.
  • Autonomia vs Dúvida e Vergonha (18 meses-3 anos) - se é encorajada, a criança explora o mundo autonomamente; se é muito controlada pelos outros, sente dúvida (precisa da sua aprovação) e vergonha.
  • Iniciativa vs Culpa (3-6 anos) - a criança obtém prazer da realização de actividades por iniciativa própria; se é muito punida, sente-se culpada por agir de acordo com os seus desejos.
  • Indústria vs Inferioridade (6-12 anos) - na escola, a criança desenvolve aprendizagens (escolares, sociais…), que podem fazê-la sentir que é competente ou que é menos capaz que os colegas.
  • Identidade vs Difusão/Confusão (12-18/20 anos)
    O adolescente procura saber quem é (construção da identidade) em que quer tornar-se; pode também ficar confuso face a tantas possibilidades, sem saber o que quer, como agir, que pessoa é (confusão de identidade e de papéis).
  • Intimidade vs Isolamento (18/20-30 e tal anos) - o jovem adulto pode estabelecer relações de proximidade e partilha com pessoas íntimas ou pode distanciar-se e fechar-se.
  • Generatividade vs Estagnação (30 e tal – 60 e tal) - o conflito centra-se na expansão das potencialidades de adulto e na sua transmissão aos outros; pode tornar-se inactivo, por exemplo, se acha que não consegue ou que não tem nada de interessante para transmitir.
  • Integridade vs Desespero (mais de 65 anos) - as pessoas fazem um balanço da sua vida: positivo ou negativo (consideram que a desperdiçaram e vêem com desespero que o fim está próximo.

1 comentário:

  1. Estou escrevendo minha monografia e o foco é o pensador Erickson na educação infantil. Adorei ler sobre a vida dele e sua obra. Estou encantada.

    ResponderEliminar