Acerca de mim

A minha foto
Coimbra, Portugal

quarta-feira

Gémeos

Gémeos são dois ou mais irmãos que nascem num nascimento múltiplo, ou seja, de uma mesma gestação da mãe, podendo ser idênticos ou não.
Por extensão, as crianças nascidas de partos triplos, quádruplos ou mais também são chamados de gémeos.
Apesar de não haver uma estatística precisa, estima-se que uma em cada 85 gravidezes é gemelar.

Existem várias formas de gestação de irmãos gémeos:
Gémeos fraternos
Os gémeos fraternos são dizigóticos ou multivitelinos, ou seja, são formados a partir de dois óvulos. Quase sempre são formados em placentas diferentes e não dividem o saco amniótico.
Os gémeos fraternos não se assemelham muito entre si, podem ter, ou não, o mesmo factor sanguíneo e podem ser do mesmo sexo ou não.
Um em cada um milhão de gémeos deste tipo têm cores diferentes, mesmo sendo do mesmo pai. É possível gémeos fraternos terem pais completamente diferentes.
Gémeos idênticos
Quando um óvulo é produzido e fecundado por um só espermatozóide e se divide em duas culturas de células completas, dá origem aos gémeos idênticos, ou monozigóticos, ou univitelinos. Sempre possuem o mesmo sexo. Os gémeos idênticos têm o mesmo genoma, e são clones um do outro. Apenas 1/3 das gestações são de gémeos univitelinos. A gestação é difícil pelo facto de apenas 10% a 15% dos gémeos idênticos terem placentas diferentes, geralmente possuem a mesma placenta.
Gémeos siameses
Os gémeos xifópagos, ou siameses, são monozigóticos, ou seja, formados a partir do mesmo zigoto. Porém, nesse caso, o disco embrionário não chega a dividir-se por completo, produzindo gémeos que estarão ligados por uma parte do corpo, ou têm uma parte do corpo comum aos dois.
O embrião de gémeos xifópagos é, então, constituído de apenas uma massa celular, sendo desenvolvido na mesma placenta, com o mesmo saco aminiótico.
Estima-se que dentre 40 gestações gemelares monozigóticas, uma resulta em gémeos interligados por não separação completa.
Num outro tipo de gémeos xifópagos (hoje sabidamente mais comum) a união acontece depois, ou seja, são gémeos idênticos separados que se unem em alguma fase da gestação por partes semelhantes: cabeça com cabeça; abdómen com abdómen; nádegas com nádegas, etc.
Quando vemos alguma notícia de gémeos que foram "separados" por cirurgia, trata-se, quase sempre, de um caso destes.

Sem comentários:

Enviar um comentário