Acerca de mim

A minha foto
Coimbra, Portugal

quinta-feira

O processo de dentição

Os dentes desempenham um papel relevante no bem estar. Têm importantes funções, tais como a mastigação, a estética e a fonética. Uma boa dentição é um factor de bem estar, contribuindo para a sua saúde, imagem e auto estima.
A formação dos dentes, desenvolvimento da dentição, e crescimento do complexo craniofacial estão interligados, quer durante o período pré-natal quer pós-natal. Ao nascer não há, normalmente, dentes visíveis na boca, mas já se encontram muitos dentes nas diversas fases de desenvolvimento no interior da estrutura óssea das arcadas dentárias.
A calcificação dos dentes de leite começa por volta do quarto mês de gestação; perto do fim do sexto mês todos os dentes de leite já começaram o seu desenvolvimento.
Nos primeiros anos aparece a dentição decidual ou de leite e mais tarde a dentição permanente.

Dente - na composição de um dente entram quatro materiais diferentes: o esmalte, a dentina, o cimento e a polpa.
Os dentes dividem-se em:
1. Incisivos, situados na parte da frente, que têm um rebordo fino destinado a cortar os alimentos.
2. Caninos, logo após os incisivos e com a função de dilacerar os alimentos demasiado duros para serem cortados.
3. Os pré-molares e os molares cuja função é de triturar os alimentos.

Dentição decidual (de leite) - Os incisivos centrais inferiores são os primeiros dentes de leite a aparecer na boca por volta dos 6 meses.
A ordem usual na erupção dos dentes deciduais na boca é a seguinte:
1. incisivos centrais
2. incisivos laterais
3. primeiros molares
4. caninos
5. segundos molares
Os dentes mandibulares normalmente precedem os do maxilar superior na sua ordem de surgimento.Quando a criança atinge os 2 ou 2 anos e meio de idade, é de esperar que todos os dentes de leite estejam já em uso. Quando completa, a dentição decidual é composta por 20 dentes (10 superiores e 10 inferiores).
Dentição permanente (definitiva)- Os primeiros dentes da dentição permanente a emergir na boca são os primeiros molares. Eles fazem a sua aparição imediatamente atrás dos segundos molares deciduais, na idade dos 6 anos.
É de prestar especial atenção ao surgimento dos primeiros molares que, por surgirem atrás dos dentes deciduais, são vítimas privilegiadas de uma higiene oral pobre ou inexistente durante a fase da dentição de leite. Isto é muito relevante porque estes dentes vão de certa forma determinar o plano oclusal (plano horizontal de encontro dos dentes superiores com os inferiores).
A ordem normal na qual os dentes permanentes fazem a sua erupção é a seguinte:
1. primeiros molares.
2. incisivos centrais e laterais inferiores.
3. incisivos centrais superiores.
4. incisivos laterais superiores.
5. caninos inferiores.
6. primeiros pré-molares.
7. segundos pré-molares.
8. caninos superiores.
9. segundos molares.
10.terceiros molares.
Os terceiros molares (dentes do siso) não surgem antes dos 17 anos ou até mais tarde. É necessário um considerável crescimento da arcada após os 12 anos para permitir espaço a estes dentes. As pessoas que têm os terceiros molares devidamente desenvolvidos e alinhados são de facto uma minoria. Pensa-se até que é um dente com tendência a desaparecer com a evolução do ser humano.
Uma dentição permanente completa é constituída por 32 dentes (16 superiores e 16 inferiores).

Prevenção oral
Uma dieta diversificada e uma boa digestão dependem, em certa medida, de uma dentição em bom estado. Igualmente, dentes cuidados compõem o sorriso e contribuem para a expressão facial de cada pessoa ao servirem de suporte aos músculos faciais. São também garantia da manutenção da distância que vai do nariz ao queixo quando se fecha a boca. Por último, muitos dos sons produzidos pelas cordas vocais são trabalhados pela interacção da língua com os dentes. Na falta destes não é possível uma pronúncia perfeita.
O dente humano depois de totalmente erupcionado não recupera do desgaste natural, ao contrário dos dentes de alguns animais, como os roedores, que estão em contínuo crescimento. Por isso, nunca será demais enfatizar o papel da prevenção como forma de permitir que os dentes durem a vida inteira. A prevenção deve ter lugar desde o aparecimento do primeiro dente e ser contínua.
Traduz-se pela higienização correcta, por uma dieta saudável, pela selagem dos sulcos dos molares logo na infância, pela fluorização, pela destartarização e pela visita periódica ao médico dentista. A periodicidade ideal é de 6 meses mas não convém ultrapassar um ano.

Sem comentários:

Enviar um comentário