Acerca de mim

A minha foto
Coimbra, Portugal

quinta-feira

Queimaduras em crianças

As queimaduras constituem um motivo frequente de atendimento na urgência pediátrica, sendo a segunda causa de morte acidental em crianças menores de 5 anos.
Alguns factores contribuem para que elas se tornem vítimas mais frágeis, como a proximidade dos órgãos, a pele mais fina e uma camada de gordura menor, pouca agilidade e grande curiosidade, aliada à ausência de noção de perigo. Além do tratamento ser longo e doloroso, as sequelas (tanto físicas quanto emocionais) podem durar o resto da vida.

Estudos mostram que a maioria dos acidentes ocorre na cozinha, com líquidos sobreaquecidos.
Outras causas frequentes de queimaduras são:
  • Contacto com fogo e objectos quentes, sendo o álcool um dos principais agentes causadores;
  • Substâncias químicas, como ingestão de soda cáustica;
  • Exposição à eletricidade (fios e aparelhos elétricos);
  • Exposição excessiva ao Sol.

Como prevenir?

  • Mantenha as crianças fora da cozinha, principalmente se o fogão ou o forno estiverem ligados. Prefira cozinhar nas bocas de trás do fogão e com o cabo das panelas virados para dentro;
  • Os produtos químicos, como álcool, artigos de higiene e produtos de limpeza em geral, devem ser mantidos fora do alcance das crianças;
  • Atenção à água do banho: a temperatura ideal é 37o C. Teste a água da banheira com a mão. Caso o chuveiro for do tipo que mistura água quente e fria, um adulto deve regular a temperatura antes da criança tomar banho;
  • Álcool líquido e outros combustíveis (querosene, gasolina, etc.) não devem ser armazenados em casa. Isso porque eles inflamam facilmente na presença de chamas ou faíscas, o que pode causar queimaduras graves;
  • Use protectores de tomadas e substitua os fios desencapados;
  • Evite ligar vários aparelhos eletrónicos na mesma tomada;
  • Para evitar queimaduras provocadas pelo Sol, evite a exposição entre as 10h e 17h. Use protector solar mesmo em dias nublados;
  • Cuidado com as velas: elas devem ficar longe dos pequenos, assim como de cortinas e lençóis. Ao sair de casa, apague-as.

Primeiros socorros

  • Caso a criança se queime, não passe nada no local afectado. Pomadas, pasta de dentes, manteiga, clara de ovos ou outras receitas caseiras podem prejudicar ainda mais a ferida.
  • Se a queimadura for de 1º grau (pele avermelhada), basta lavar a região com água fria.
  • Em caso de queimaduras de 2º e 3º graus (onde há formação de bolhas e os tecidos mais profundos da pele são atingidos) procurar atendimento médico imediatamente;
  • Se a chama atingir as roupas, a vítima deve deitar no chão e rolar. Quem estiver por perto deve cobri-la com um lençol ou pano molhado e levá-la imediatamente ao hospital;
  • Não rebente as bolhas, pois há risco de infecção;
  • Se suspeitar que a criança ingeriu alguma substância corrosiva (soda cáustica, amónia, pilhas e baterias), leve-a imediatamente à emergência médica;
  • Em caso de ingestão de substância corrosiva, a face e a boca têm de ser lavadas com água fria. Mantenha a criança em jejum (nem mesmo água) e não induza o vómito até ela ser examinada por um especialista.

Fonte: ONG Criança Segura

Sem comentários:

Enviar um comentário