Acerca de mim

A minha foto
Coimbra, Portugal

sexta-feira

A criança que morde

O acto de morder é a razão mais comum pelos quais as crianças são punidas nas salas de aula. Morder pontualmente pode ser parte do desenvolvimento normal da criança, fazer parte do seu processo socializador, mas o morder persistentemente é um sinal de que a criança tem problemas emocionais ou de comportamento. Quando uma criança morde, pode ser um sinal de que esteja a sofrer algum problema emocional.

Enquanto muitas crianças criam conflitos ocasionalmente com outras ou lhes batem, a agressão física frequente e/ou severa pode significar que a criança tem sérios problemas emocionais ou de comportamento que requerem uma avaliação e intervenção profissional.
O acto de uma criança criar conflitos ou morder quando vai à escola pode transformar-se num sério problema.

Muitas crianças começam a morder agressivamente entre um e três anos de idade. O acto de morder pode ser uma forma da criança mostrar o seu poder para chamar a atenção. Algumas crianças mordem porque se sentem infelizes, ansiosas, ou ciumentas.

Algumas vezes este acto pode ser resultado de uma disciplina excessiva ou severa, ou por ter sido exposta à violência física. Os adultos devem ter em conta que as crianças que estão a perder dentes também podem morder.

O que se deve fazer no caso de uma criança que morde:
- Imediatamente, diga-lhe “NÃO”, em tom calmo mas firme e com desaprovação.
- Ao bebé que começa a caminhar (1 a 2 anos), pegue-o firmemente e ponha-o no chão.
- À criança pequena (2 a 3 anos), diga-lhe: “Não é correcto morder porque magoa as pessoas”.
- NÃO MORDA A CRIANÇA para lhe mostrar como se sente quando ela morde. Isso ensinará que tenha um comportamento agressivo.
- Se a criança persistir em morder os outros, não lhe pegue ao colo nem brinque com ela por uns 5 minutos, após ela ter mordido. Assim a ensinará que mordendo não lhe chamará a atenção.
- Se tudo isso não funcionar, deve ser consultado com o médico.

Por Vilma Medina

Sem comentários:

Enviar um comentário