Acerca de mim

A minha foto
Coimbra, Portugal

quarta-feira

Função da vitamina C

A vitamina C, também conhecida como ácido ascórbico, é essencial para a formação do colágenio, que é importante para o crescimento e reparação dos tecidos do corpo.
O colágenio é uma das proteínas mais importantes do nosso organismo (mantém a união entre os tecidos e constitui 25-30% da proteína total e cerca de 6% do peso total corporal).
A vitamina C ajuda a manter a pele e o tecido conjuntivo e estimula a absorção do ferro no intestino. A vitamina C, assim como as vitaminas do complexo B, são solúveis em água. Qualquer excesso é excretado pela urina.

Função da Vitamina C
A vitamina C é indispensável para o metabolismo de absorção do ferro e da formação de hemoglobina (glóbulos vermelhos do sangue). Tem acção desintoxicante. Previne infecções, gripes e resfriados. Mantém a integridade dos vasos sanguíneos e a saúde dos dentes e gengivas, e ajuda no combate a hemorragias. Previne o escorbuto, aumenta a resistência do organismo, combate o stress, e actua na manutenção do tecido conjuntivo (também participa do processo de cicatrização). Evita a formação de nitrosaminas (substâncias que podem causar cancro no aparelho digestivo).
A vitamina C é necessária para a produção de colágenio. Favorece a cicatrização e o crescimento normal dos ossos. Ajuda na protecção da membrana celular e na defesa imunológica.

Benefícios da Vitamina C
A vitamina C tem função antioxidante. Fortalece o sistema imunológico. Desoxida a vitamina E, ajuda a baixar o colesterol LDL. Melhora o metabolismo do cálcio. Melhora a eficiência dos neuro-transmissores cerebrais, estimula a absorção de proteínas e ferro.
Tem-se propagado a ideia de que o consumo de altas doses de vitamina C reduz as probabilidades de contrair a gripe. Além disso, hoje já é comprovado o seu papel na prevenção de danos causados por radicais livres, mas outras supostas propriedades ainda não foram comprovadas.

Fontes da Vitamina C
A vitamina C (ácido ascórbico) é encontrada nas frutas, principalmente as cítricas, principalmente acerola (a maior fonte natural), laranja, limão, mamão, caju, kiwi, goiaba, abacaxi, morango, e melão.
As suas fontes principais são as folhas e legumes frescos, como agrião, salsa, alface, repolho, abóbora, pimentão, fava, tomate, cenoura, vegetais de folha, couve flor, batata, brócolos, nabo, espinafre e outros vegetais frescos.
A maioria das outras frutas e verduras contém alguma quantidade de vitamina C; peixes e leite fornecem pouca quantidade.
A vitamina C é facilmente destruída por calor e luz, portanto estes alimentos devem ser armazenados em local fresco e escuro e preparados ou cozidos da maneira mais rápida possível.

Insuficiência da Vitamina C
A vitamina C tem acção desintoxicante marcante e a sua falta acentuada dá origem ao escorbuto (que causa fadiga, sangramento e má cicatrização). Dietas pobres em vitamina C facilitam a ocorrência de gripes e resfriados, e deixam o organismo desprotegido contra doenças infecciosas. Provoca inércia e fadiga/cansaço (em adultos), insónia, irritação e nervosismo em crianças, sangramento das gengivas e dores nas juntas. A sua deficiência em idosos e vegetarianos podem levar a anemia perniciosa, uma doença que causa a degeneração da medula óssea.
A deficiência de vitamina C é rara em indivíduos saudáveis, mas pode afectar pessoas com doenças como o cancro, síndrome de má absorção e alcoolismo, ou aqueles com alimentação intravenosa.

Contra-indicações do uso de Vitamina C
As vitaminas do complexo B e C são solúveis em água. Assim sendo, qualquer excesso é excretado pela urina. Por isso, o consumo de muita vitamina C pode ser prejudicial, causando diarreia e pedras nos rins. Como a vitamina C aumenta a ingestão de ferro, doses muito altas podem levar a um excesso de ferro.
Obs: dose superior a 4g pode provocar a formação de cálculos em pessoas com problemas renais. Acima de 10g causa mal estar, diarreia e brotoejas.

Fonte: Saúde na Rede

Sem comentários:

Enviar um comentário