Acerca de mim

A minha foto
Coimbra, Portugal

quarta-feira

Os animais de estimação e as crianças

Muitos especialistas acreditam que existem benefícios no relacionamento de crianças com animais. Uma pesquisa feita em Paris, na França, revelou que 76% dos entrevistados acreditam que a presença de um animal doméstico favorece a comunicação entre os membros de uma família. Os resultados da pesquisa confirmam a importância desses animais no desenvolvimento da afectividade de crianças e adolescentes. O facto do animal estar permanentemente disponível para o convívio com os seus jovens donos aparece na pesquisa como um factor-chave para o relacionamento entre os familiares e também torna os animais domésticos, uma presença de grande importância nos lares.
As crianças criadas junto com animais de estimação apresentam muitos benefícios:
- O despertar de sentimentos positivos para o animal pode contribuir para a autoestima e autoconfiança da criança.
- Um bom relacionamento com os animais pode também ajudar no desenvolvimento na comunicação não verbal, a compaixão e empatia.
- Ter um animal também requer cuidados e estes cuidados, orientados por um adulto, estimulam a autonomia e a responsabilidade.
- Cuidar da limpeza do animal e do seu habitat, cuidar da sua alimentação, dividir o seu pão e oferecer-lhe um pedaço da sua bolacha, medicá-lo quando necessário, também favorece o desenvolvimento do vínculo afectivo e a lidar com os mais diversos sentimentos, da frustração à alegria e até à morte. É neste aspecto da vida e da morte que o animal de estimação tem um papel muito importante, pois a criança aprende a lidar com a perda e com a dor.

Portanto, são inúmeros os benefícios de ter um animal de estimação:- A criança que convive com animais é mais afectiva, repartindo as suas coisas, é generosa e solidária, demonstra maior compreensão dos acontecimentos, é crítica e observadora, sensibiliza-se mais com as pessoas e as situações.
- Apresenta autonomia, responsabilidade, preocupação com a natureza, com os problemas sociais e desenvolve uma boa auto-estima.
- Relaciona-se facilmente com os amigos, tornando-se mais sociável, cordial e justa. Sabe o valor do respeito.
- Desenvolve a sua personalidade de maneira equilibrada e saudável, tendo mais facilidade para lidar com a frustração e liberta-se do egocentrismo.

Escolha do animal de estimação
Esta não dever ser uma decisão tomada de ânimo leve... Quantas vezes o filho ou a filha pedem um cão, um gato. uma tartaruga, um periquito ou um simples peixinho? Com a conversa: "Vá lá mãe, eu trato dele, prometo. Vá lá, é tão giro!"
Antes de cederem, os pais devem certificar-se de que têm, de facto, condições para acolher um animal em casa. E mais, que depois da novidade, o pobre do bicho não é atirado para um canto e tratado como um empecilho.

Enquanto qualquer animal de estimação pode proporcionar prazer as crianças, é importante que se escolha o animal adequado para o tipo de família, de casa e estilo de vida, e um que a criança possa ajudar a cuidar.
Os pais devem ser cuidados e não escolher animais agressivos como animais de estimação. É de alertar que mesmo os animais domesticados e treinados podem ser agressivos.
Os animais exóticos e pouco comuns podem ser difíceis de cuidar e deve ter-se muito cuidado ao considerá-los.
No caso do cachorro, por exemplo, crianças de 3 e 4 anos podem tê-los, uma vez que já adquiriram uma certa autonomia. Nesta idade, os pequenos possuem habilidades motoras, são capazes de se defender e entender algumas regras do que é ou não permitido fazer. Eles sabem, por exemplo, que não podem montar no cachorro ou puxar suas orelhas.
As crianças menores de 3 anos, não têm a maturidade para controlar os seus impulsos de agressividade e irritabilidade, devem ser observadas quando estão com seu animalzinho.
Para ter um pássaro não há restrição de idade e os pequenos podem ajudar nos cuidados com a limpeza e a alimentação. Os gatos são indicados a partir dos 3 anos. Eles são bichos limpos, carinhosos e proporcionam tranquilidade.
Os peixes também são próprios para crianças com idade a partir dos 3 anos e os roedores são recomendados para a faixa dos 4 anos. Estes últimos são dóceis, tranquilos e exigem uma manutenção barata.

Cuidados com os animais
As crianças devem ser lembradas que os animais, assim como as pessoas, necessitam de alimento, água, exercício e carinho. Explicar que o animal, muitas vezes, não sabe o que está a fazer, e orientar a criança de forma a aprender a lidar com ele com respeito e dedicação e não irritar-se quando o animal não obedece.
Conforme a idade da criança, é importante que os pais atribuam-lhes algumas responsabilidades quanto ao cuidado do animal, como dar comida, remédio ou pentear o pêlo. Os pais são modelos por excelência. As crianças aprendem a ser os donos responsáveis do seu animal de estimação observando o comportamento dos pais.

Sem comentários:

Enviar um comentário