Acerca de mim

A minha foto
Coimbra, Portugal

sábado

Método fónico

O método fónico consiste na aprendizagem da leitura e da escrita através da associação entre fonemas e grafemas, ou seja, sons e letras. Esse método de ensino permite primeiro descobrir o princípio alfabético e, progressivamente, dominar o conhecimento ortográfico próprio da língua, através de textos produzidos especificamente para este fim.
O método é baseado no ensino do código alfabético de forma dinâmica, ou seja, as relações entre sons e letras devem ser feitas através do planeamento de actividades lúdicas para levar as crianças a aprender a codificar a fala em escrita e a descodificar a escrita no fluxo da fala e do pensamento.

O método fónico nasceu como uma crítica ao método da soletração ou alfabético. Primeiro, são ensinadas as formas e os sons das vogais. Depois são ensinadas as consoantes, sendo, aos poucos, estabelecidas relações mais complexas. Cada letra é aprendida como um fonema que, juntamente com outro, forma sílabas e palavras. São ensinadas primeiro as sílabas mais simples e depois as mais complexas.

Visando aproximar os alunos de algum significado é que foram criadas variações do método fónico. O que difere uma modalidade da outra é a maneira de apresentar os sons: seja a partir de uma palavra significativa, de uma palavra vinculada à imagem e som, de um personagem associado a um fonema, de uma onomatopeia ou de uma história para dar sentido à apresentação dos fonemas.
Um exemplo deste método é o professor que escreve uma letra no quadro e apresenta imagens de objectos que comecem com esta letra. Em seguida, escreve várias palavras no quadro e pede para os alunos apontarem a letra inicialmente apresentada. A partir do conhecimento já adquirido, o aluno pode apresentar outras palavras com esta letra.

Os especialistas dizem que este método alfabetiza crianças, em média, no período de quatro a seis meses. Este é o método mais recomendado nas diretrizes curriculares dos países desenvolvidos que utilizam a linguagem alfabética.
A maior crítica a este método é que não serve para trabalhar com as muitas excepções da língua portuguesa. Por exemplo, como explicar que cassa e caça têm a mesma pronúncia e se escrevem de maneira diferente?
 
Algumas conclusões do National Reading Panel a respeito da eficácia do método empregado nos Estados Unidos referem que:
- A manipulação de fonemas é altamente eficaz sob as mais variadas condições de ensino. A consciência fonológica amplia significativamente a capacidade de leitura da criança, mais do que qualquer outra técnica que desconsidera aspectos fónicos.
- O método fónico não é uma técnica completa de ensino, embora forneça às crianças conhecimento fundamental do sistema alfabético. Mas é parte essencial num programa de alfabetização de sucesso. É preciso, porém, desenvolver a consciência fonológica, ou seja, não ficar limitado ao ensino da relação letra-som e sim aplicar os ensinamentos à compreensão de textos.
- A aplicação sistemática do método fónico produz benefícios em estudantes do pré-escolar ao primeiro ciclo (acima disso ficou comprovado que a técnica pouco acrescenta aos estudantes) e para crianças em geral com dificuldades de leitura. O estudo também verificou que o desempenho dos alunos é pior em turmas que usam menos o método fónico.
- Alunos que foram alfabetizados por meio do método fónico demonstram melhor capacidade para descodificar textos e ler em voz alta.
- Os efeitos do método fónico são mais substanciais nas etapas iniciais (pré-escolar e primeiro ciclo) e, portanto, ele deve ser implementado nestas fases de ensino-aprendizagem.

Sem comentários:

Enviar um comentário