Acerca de mim

A minha foto
Coimbra, Portugal

domingo

A criança surda

As crianças com deficiências auditivas apresentam alguns dos problemas mais difíceis e desafiantes para a educação especial.

A perda ou inexistência de um dos sentidos altera, sem dúvida alguma, o comportamento e o modo de vida de um indivíduo. A audição é um exemplo de como, a incapacidade parcial ou total para ouvir sons, altera de um modo significativo a maneira de viver, de quem infelizmente partilha desta lesão do sistema auditivo.

Uma criança surda é aquela cuja audição é tão reduzida, que não consegue ouvir, sem ou com a utilização de um aparelho auditivo, a fala através do ouvido.
Contudo, temos de distinguir e fazer referência, aquelas crianças cuja audição é reduzida, isto é, cuja audição é tão deficiente que dificulta, mas não impede a compreensão da fala sem ou com a utilização de um aparelho auditivo, através do ouvido.

O problema fundamental de comunicação das crianças surdas consiste em duas partes significativas: as limitações de um modo de comunicação com outras pessoas e as limitações progressivas no desenvolvimento normal da linguagem. Cada uma dessas limitações afecta gravemente os processos de desenvolvimento da criança, bem como as áreas de realização académica, ajustamento social e pessoal e ajustamento ocupacional.

A audição é muito importante, porque dela depende:
- A segurança do indivíduo: desde muito cedo as funções auditivas são um sistema de aviso que nos informam do bem estar e da estabilidade do nosso envolvimento.
- O desenvolvimento da linguagem: ouvindo falar aprendemos a falar.
- A integração social: falando, comunicando, identificamo-nos como indivíduos pertencentes a um grupo social.

Podemos considerar três tipos de surdez:
- Surdez de transmissão ou condução: é quando existe uma lesão a nível do ouvido externo ou médio, que impede a transmissão das ondas sonoras. Aqui há uma situação de audição reduzida, mas não de surdez. Para haver surdez é necessário que o próprio nervo auditivo esteja danificado.
- Surdez de recepção ou neurossensorial: é quando existem lesões do ouvido interno ou do nervo auditivo que transmite o impulso ao cérebro. A transmissão das vibrações sonoras é feita normalmente mas a sua transformação em percepção auditiva está perturbada. Existe assim, uma dificuldade na identificação e integração da mensagem.
- Surdez mista: é quando existe, ao mesmo tempo, uma lesão do aparelho de transmissão e de recepção.

Sinais de alerta
Quanto ao seu comportamento:
- Adormece frequentemente durante o dia;
- Parece desatento;
- Parece preguiçoso;
- Está calado e quieto em alturas não habituais;
- Aparentemente está tenso ou demasiado ansioso;
- Parece ouvir melhor uns dias que outros.

Quanto à linguagem oral:
- Tem dificuldades em compreender instruções orais;
- O seu discurso não é suficientemente claro para o seu nível etário;
- Utiliza palavras isoladas em vez de frases completas;
- Não forma correctamente as frases;
- É lento a organizar as ideias para se exprimir;
- Perante uma palavra dada tem dificuldade em soletrá-la, som por som;
- Tem dificuldade em associar as letras impressas aos sons respectivos;
- Tem dificuldade em discriminar e aprender os sons das vogais breves;
- Tem dificuldade em aprender a divisão silábica e a acentuação correcta das palavras;
- Tem dificuldade em aprender conceitos abstractos.

Sem comentários:

Enviar um comentário